Se metendo em uma enrascada – A Entrevista

Nova York acorda, ao esplendor de uma formidável orquestra natural, mas logo é tomada por sons desafinados de máquinas, carros e buzinas, sons que assolam toda a cidade. Os pedestres infestam as calçadas e os comerciantes abrem as suas lojas.
O som do despertador ecoa aos ouvidos de Lucas, que o desperta, fazendo o desligar o irritante som. Lucas se espreguiça e levanta.Abre as cortinas e os raios solares invadem o quarto escuro, revelando o seu interior, onde há vários quadros pendurados na parede. Bonecos de super heróis a cima de uma prateleira de vidro, que está fixada a parede. Do lado da cabeceira de sua cama, há um Laptop e uma taça de vinho, da qual ainda está pela metade.
– Bom dia! Nova York! – disse Lucas, entusiasmado.
Lucas caminha até o banheiro para se aprontar e ir para a sua primeira entrevista de emprego. Quando Lucas termina o banho, sai do banheiro enrolado em uma toalha e caminha até o seu toca disco, um gramofone de madeira.
– Vamos animar as coisas! – Lucas dar play e começa tocar uma música “Whoa-oa-oa! I feel good” – Lucas começa uma dançadinha desengonçada e canta – So good, so good, I got you…
– Ah… Hoje será um dia e tanto! – disse Lucas, enquanto caminhava até o seu guarda roupas, cantando e dançando a música de James Brown.
Lucas esta em frente ao prédio onde fica o seu apartamento, vestido uma calça jeans combinado a um tênis preto e uma camiseta cinza, esperando a chegada do Uber. Lucas está ansioso e um pouco impaciente. Depois de alguns minutos, ele avista um carro preto estacionado.
– Senhor Lucas? – disse o motorista.

– Sim.

O motorista sai do carro e abre a porta para Lucas.

– Obrigado!– disse Lucas, entrando no carro.

Após alguns minutos a caminho de seu destino, o veiculo acaba em um congestionamento, na Times Square, 6th esquina Broadway. Lucas está agitado, ele olha o seu relógio, ansioso.
– O que está acontecendo? – perguntou Lucas, ao motorista.

– Parece que houve um acidente e avenida encontarsse congestionada, senhor!

Nisso, Lucas não pensa duas vezes, sai do veículo e corre no meio dos carros aglomerados, que buzinam freneticamente. Ele corre até chegar a um prédio enorme, que na fachada está escrito: “Logos – Publicidade e inovação”. Lucas entra correndo.
– Senhor! – disse um guarda, que estava na porta.

– Oi?! – disse Lucas, ofegante.

– Preciso ver a sua identidade, para identificação, senhor.

– Ah, Desculpa! Ufa… Só um momento! – Lucas pega a sua carteira e entrega ao guarda. Ele vai até o computador e digita alguma coisa, Lucas olha no relógio, impaciente.

– Obrigado, senhor – disse o guarda, entregando a identidade para o Lucas.
– De nada!!! – disse Lucas  que caminha alguns metros e volta – Você poderia me informar onde fica o RH?

– Sim, claro… Fica no terceiro andar, segunda porta a direita.

– Obrigado! – disse Lucas.

– Por nada! – disse o guarda.

Lucas entra no elevador e aperta o botão do terceiro andar, o elevador sobe e Lucas sai as presas. Há uma secretária, logo no fim do corredor.
– Oi, eu sou Lucas Warning, vim para uma entrevista.

– Ah! Sim, senhor Warning… Só aguardar, por favor! – disse a secretária.

– Obrigado! – disse Lucas e a secretária apenas sorrir.

Lucas se senta e depois de uns quinze minutos a porta se abre, e um homem sai. Em seguida, uma mulher também sai e cumprimenta o homem.

– Obrigado, senhor Filipe! – ela olha para o Lucas – Lucas?

– Sim?

– Pode entrar, por favor!

 

A mulher organizava alguns papeis na gaveta de sua mesa. Lucas observa a sala, se sentindo um pouco desconfortável.

– Tudo bem, Lucas?

– Para ser sincero, estou um pouco nervoso, essa é a minha primeira entrevista de emprego – disse Lucas, com um pequeno sorriso em seu rosto.

– É normal, acontece com todo mundo – brincou a entrevistadora.

– Bom, meu nome é Luciana, sou chefe do departamento de criação e surgiu uma vaga para diretor de arte.

– Pensei que você fosse a moça do RH – disse Lucas, sorrindo.

– Não, Ha! Ha! Ha! Prefiro entrevistar os candidatos pessoalmente. Assim, sei quem contratar ou não.

– Eu entendo – disse Lucas.

– Presumo que você já deve está ciente de como a Logos é rigorosa, quanto a contratação de novos talentos.

– Sim, estou.

– Você trouxe o seu curriculum?

– Não, é desperdício de papel. Estamos em pleno século XXI, hoje tudo é digital, além do mais, o meio ambiente agradece. Eu enviei em anexo para email do RH.

Luciana sorriu e ligou o monitor do computador. Ela digita alguma coisa, mexe no mouse, observa… pensa um pouco e por fim, fala:

– Você não fez nenhum curso, faculdade ou algo do gênero?

– Não, aprendi com os livros e alguns cursos online. Abaixo do curriculum, tem o link do meu meu portfólio.

– Ah sim; Vejo que você fez um bom trabalho, aprendeu isso tudo só?

– Sim.

– Humm, você gota muito da simplicidade. As cores se encaixam perfeitamente, divino! – disse Luciana, admirada.

– Eu sou um homem modesto, gosto das coisas simples. Algo que passe tranquilidade e acima de tudo, elegância – disse Lucas, empolgado.

– Sim, de fato – disse Luciana, com brilhos nos olhos.

– Me conte um pouco sobre você.

– Bom, eu sou viciado em chiclete, gosto de correr na parte da tarde, sentir o vento bater no meu rosto, gosto de assistir filmes, ler livros de aventuras, livros de ficção científica, tomar um bom vinho, aprender coisas novas, observar a natureza e…

– Desculpa interrompe-lo; mas me refiro ao seus planos de carreira, sua profissão, como se interessou pela área de criação? – perguntou Luciana.

– Na verdade, eu sempre tive uma imaginação muito aguçada, eu vi na arte, a melhor maneira de me expressar. A arte é a melhor ferramenta que temos para expressar o mais profundo do nosso subconsciente.

– Sem dúvida – disse Luciana.

– Um belo dia, eu coloquei na minha cabeça, que iria ser um diretor de arte. Eu já desenhava desde criança. Então, comprei alguns cursos, livros e arregacei as mangas e coloquei em prática. Eu virava à noite, aprendendo, praticando e descobrindo coisas novas. Quando eu já estava confiante o bastante quanto as minhas habilidades, eu divulguei os meus serviços em alguns sites na internet, logo foram surgindo clientes e eu tive a oportunidade de conhecer mais o mercado e as necessidades do mesmo. Assim, pude aprender e aprimorar as minhas habilidades, tive a oportunidade de aprender e expandir o meu leque de conhecimento.

– Legal, bastante interessante – disse Luciana

– Bom, Lucas, foi um prazer conversar com você, eu já estava exausta, quase desistindo, ma depois do milésimo terceiro candidato, você aparece. Fiquei impressionada, Você foi o único que conseguiu me cativar, é sincero, autodidata, sensível, empreendedor, astuto, enfático e tem uma incrível preocupação com o meio ambiente. Você tem tudo que precisamos, bem vindo a Logos – ela o cumprimenta, com um leve sorriso no rosto.

– Muito obrigado. Eu estou sem palavras. Ha! Ha! Ha! – não sei bem o que diz nessas horas, preciso dizer alguma coisa?

– Acho que não, só um sorriso mesmo, já é bastante, foi o que fiz na minha entrevista – disse Luciana, sorrindo. Lucas esboça um largo sorriso em seu rosto.

– Kkkkkkk – sorriu Luciana. Lucas sai da sala.

– Te vejo na segunda – disse Luciana.

– Não vejo a hora – disse Lucas.

– Ah! E não se esqueça de entregar o seus dados a secretária.

– Farei isso, obrigado – disse Lucas, sorrindo.

– Hoje eu vou comemorar, eu mereço – disse Lucas à si mesmo.

(Continua)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *